Ensino Superior

O que mais cai em História no Enem

EAD PUCPR   |    | 17 min de leitura
Saiba mais
Ler o Post

 Tags: Ensino Superior

Os estudos de História são divididos em cinco partes: Pré-História, História Antiga, Idade Média, Idade Moderna e Idade Contemporânea. 

Em cada um desses períodos, existe uma série de acontecimentos que mudaram o curso da sociedade e costumam ser cobrados em provas de vestibular e no Enem

Mas como saber quais são os fatos mais relevantes para focar na hora dos estudos?

Neste artigo, vamos atravessar os períodos históricos e elencar os principais acontecimentos cobrados no Enem. 

Os conteúdos de História fazem parte da prova de Ciências Humanas e suas Tecnologias, sendo extremamente importantes para alcançar uma boa nota final. 

Continue neste artigo e descubra o que mais cai em História no Enem!

Aqui você vai conferir:
História Antiga 
Idade Média 
Idade Moderna 
Idade Contemporânea
História do Brasil 
Efemérides de 2022 que podem aparecer no Enem 
Conclusão

Baixe agora mesmo 100 questões do ENEM e comece a estudar!

História Antiga

Compreende o período entre a invenção da escrita (de 4 000 a.C. a 3 500 a.C.) e a queda do Império Romano do Ocidente (476 d.C.). É a época do surgimento e desenvolvimento das primeiras civilizações

Os povos mais estudados e que tiveram maior impacto na sociedade nesse período são os egípcios, mesopotâmicos, hebreus, fenícios, persas, gregos e romanos. 

Abaixo, trazemos uma lista com conteúdos dessa fase que merecem sua atenção:

  • Egito
  • Mesopotâmia
  • Grécia
  • Roma

Exemplos de questões:

1 - (Enem PPL 2020) Na Mesopotâmia, os frutos da civilização foram partilhados entre diversas cidades-estados e, no interior delas, entre vários grupos sociais, se bem que desigualmente. No Egito dos faraós, os frutos em questão concentraram-se quase somente na Corte real e, secundariamente, nos centros regionais de poder. Se na Mesopotâmia o comércio cedo começou a servir também à acumulação de riquezas privadas, no Egito as trocas importantes permaneceram por mais tempo sob controle do Estado.

CARDOSO, C. F. Sociedades do antigo Oriente Próximo. São Paulo: Ática, 1986 (adaptado).

Um fator sociopolítico que caracterizava a organização estatal egípcia no contexto mencionado está indicado no(a)

a) Atrofiamento da casta militar.
b) Instituição de assembleias locais.
c) Eleição dos conselhos provinciais.
d) Fortalecimento do aparato burocrático.
e) Esgotamento do fundamento teocrático.

Gabarito: E

2 - (Enem 2014) Compreende-se assim o alcance de uma reivindicação que surge desde o nascimento da cidade na Grécia antiga: a redação das leis. Ao escrevê-las, não se faz mais que assegurar-lhes permanência e fixidez. As leis tornam-se bem comum, regra geral, suscetı́vel de ser aplicada a todos da mesma maneira.

VERNANT, J. P. As origens do pensamento grego. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1992 (adaptado).

Para o autor, a reivindicação atendida na Grécia antiga, ainda vigente no mundo contemporâneo, buscava garantir o seguinte princípio:

a) Isonomia - igualdade de tratamento aos cidadãos.
b) Transparência - acesso às informações governamentais.
c) Tripartição - separação entre os poderes polı́ticos estatais.
d) Equiparação - igualdade de gênero na participação polı́tica.
e) Elegibilidade - permissão para candidatura aos cargos públicos

Gabarito: A

3 - (Enem 2020) Sexto rei sumério (governante entre os séculos XVIll e XVIl a.C.) e nascido em Babel, “Khammu-rabi” (pronúncia em babilônio) foi fundador do Império Babilônico (correspondente ao atual Iraque), unificando amplamente o mundo mesopotâmico, unindo os semitas e os sumérios e levando a Babilônia ao máximo esplendor. O nome de Hamurabi permanece indissociavelmente ligado ao código jurídico tido como o mais remoto já descoberto: O Código de Hamurabi. O legislador babilônico consolidou a tradição jurídica, harmonizou os costumes e estendeu o direito e a lei a todos os súditos.

Disponível em: www.direitoshumanos.usp.br Acesso em: 12 fev 2013 (adaptado)

Nesse contexto de organização da vida social, as leis contidas no Código citado tinham o sentido de

a) Assegurar garantias individuais aos cidadãos livres.
b) Tipificar regras referentes aos atos dignos de punição.
c) Conceder benefícios de indulto aos prisioneiros de guerra.
d) Promover distribuição de terras aos desempregados urbanos.
e) Conferir prerrogativas políticas aos descendentes de estrangeiros.

Gabarito: B

o que mais cai em História no Enem - globo do mundo sob mesa de madeira

Idade Média 

A Idade Média é o período da história geral que se inicia no século V, logo após a queda do Império Romano do Ocidente, e termina no século XV, com a conquista de Constantinopla pelo Império Turco-Otomano. 

Foi uma época marcada pela influência da Igreja Católica e pela ruralização da Europa Ocidental. O feudalismo foi a forma de organização social e econômica instituída. Era um sistema baseado nas grandes propriedades de terra, chamadas de feudos, e na a mão de obra era servil.

Abaixo, listamos os principais fatos que merecem sua atenção:

  • Fim do Império Romano do Ocidente
  • Feudalismo
  • Surgimento do islamismo
  • As Cruzadas
  • Império Bizantino
  • O poder da Igreja Católica
  • Inquisição
  • Peste Negra
  • Revoltas camponesas
  • O fim da Idade Média e o renascimento urbano e comercial
  • Início da expansão marítima europeia

Exemplos de questões:

1 - (Enem 2017)  Mas era sobretudo a lã que os compradores, vindos da Flandres ou da Itália, procuravam por toda a parte. Para satisfazê-los, as raças foram melhoradas através do aumento progressivo das suas dimensões. Esse crescimento prosseguiu durante todo o século XIII, as abadias da Ordem de Cister, onde eram utilizados os métodos mais racionais de criação de gado, desempenharam certamente um papel determinante nesse aperfeiçoamento.

DUBY. G. Economia rural e vida no campo no Ocidente medieval. Lisboa: Estampa, 1987 (adaptado).

O texto aponta para a relação entre aperfeiçoamento da atividade pastoril e avanço técnico na Europa ocidental feudal, que resultou do(a)

a) crescimento do trabalho escravo.   
b) desenvolvimento da vida urbana.   
c) padronização dos impostos locais.   
d) uniformização do processo produtivo.   
e) desconcentração da estrutura fundiária.

Gabarito: B   

2 - (Enem 2019)  O cristianismo incorporou antigas práticas relativas ao fogo para criar uma festa sincrética. A igreja retomou a distância de seis meses entre os nascimentos de Jesus Cristo e João Batista e instituiu a data de comemoração a este último de tal maneira que as festas do solstício de verão europeu com suas tradicionais fogueiras se tornaram “fogueiras de São João”. A festa do fogo e da luz no entanto não foi imediatamente associada a São João Batista. Na Baixa Idade Média, algumas práticas tradicionais da festa (como banhos, danças e cantos) foram perseguidas por monges e bispos. A partir do Concílio de Trento (1545-1563), a Igreja resolveu adotar celebrações em torno do fogo e associá-las à doutrina cristã.

CHIANCA, L. Devoção e diversão: expressões contemporâneas de festas e santos católicos. Revista Anthropológicas, n. 18, 2007 (adaptado).

Com o objetivo de se fortalecer, a instituição mencionada no texto adotou as práticas descritas, que consistem em

a) promoção de atos ecumênicos.    
b) fomento de orientação bíblicas.    
c) apropriação de cerimônias seculares.    
d) retomada de ensinamentos apostólicos.    
e) ressignificação de rituais fundamentalistas.    

Gabarito: C

3 - (Enem 2019)  A cidade medieval é, antes de mais nada, uma sociedade da abundância, concentrada num pequeno espaço em meio a vastas regiões pouco povoadas. Em seguida, é um lugar de produção e de trocas, onde se articulam o artesanato e o comércio, sustentados por uma economia monetária. É também centro de um sistema de valores particular, do qual emerge a prática laboriosa e criativa do trabalho, o gosto pelo negócio e pelo dinheiro, a inclinação para o luxo, o senso da beleza. E ainda um sistema de organização de um espaço fechado com muralhas, onde se penetra por portas e se caminha por ruas e praças e que é guarnecido por torres.

LE GOFF, J.; SCHMITT, J.-C. Dicionário temático do Ocidente Medieval. Bauru: Edusc, 2006.

No texto, o espaço descrito se caracteriza pela associação entre a ampliação das atividades urbanas e a

a) emancipação do poder hegemônico da realeza.    
b) aceitação das práticas usurárias dos religiosos.    
c) independência da produção alimentar dos campos.    
d) superação do ordenamento corporativo dos ofícios.   
e) permanência dos elementos arquitetônicos de proteção.   

Gabarito: E 

Idade Moderna 

Idade Moderna é o período compreendido entre a Idade Média e a Idade Contemporânea. Foi nessa fase que surgiram as bases sociais e econômicas da sociedade atual.

Os principais fatos dessa época são a tomada de Constantinopla pelos turcos otomanos, o Renascimento e os Descobrimentos (incluindo as viagens de Colombo que começaram em 1492 e a descoberta do caminho marítimo para a Índia por Vasco da Gama em 1498). 

A Revolução Francesa, em 1789, marca o fim da Idade Moderna. 

Abaixo, listamos os acontecimentos que merecem sua atenção nos estudos:

  • As Primeiras Grandes Navegações
  • O Renascimento
  • A Reforma Religiosa
  • O Absolutismo
  • O Iluminismo
  • Revolução Francesa

Exemplos de questões:

1 - (Enem 2020) Dois grandes eventos históricos tornaram possível um caso como o de Menocchio: a invenção da imprensa e a Reforma. A imprensa lhe permitiu confrontar os livros com a tradição oral em que havia crescido e lhe forneceu as palavras para organizar o amontoado de ideias e fantasias que nele conviviam. A Reforma lhe deu audácia para comunicar o que pensava ao padre do vilarejo, conterrâneos, inquisidores — mesmo não tendo conseguido dizer tudo diante do papa, dos cardeais e dos príncipes, como queria.

GINZBURG, C. O queijo e os vermes o cotidiano e as ideias de um moleiro perseguido pela Inquisição São Paulo Cia das Letras. 2006

Os acontecimentos históricos citados ajudaram esse indivíduo, no século XVI, a repensar a visão católica do mundo ao possibilitarem a

a) Consulta pública das bibliotecas reais.
b) Sofisticação barroca do ritual litúrgico.
c) Aceitação popular da educação secular.
d) Interpretação autônoma dos textos bíblicos.
e) Correção doutrinária das heresias medievais.

Gabarito: D

2 - (Enem Digital 2020) Sempre que se evoca o tema do Renascimento, a imagem que imediatamente nos vem à mente é a dos grandes artistas plásticos e de suas obras mais famosas, amplamente reproduzidas e difundidas até os nossos dias, como a Monalisa e a Última ceia, de Leonardo da Vinci, o Juízo final, a Pietá e o Moisés, de Michelangelo, assim como as inúmeras e suaves Madonas, de Rafael, que permanecem ainda como modelo mais frequente de representação da mãe de Cristo. Como veremos, de fato, as artes plásticas acabaram se convertendo num centro de convergência de todas as principais tendências da cultura renascentista.

SEVCENKO, N. O Renascimento. Campinas: Atual, 1988 (adaptado).

Esse movimento cultural, inserido no processo de transição da modernidade europeia, caracterizou-se pela

a) Validação da teoria geocêntrica.
b) Valorização da integração religiosa.
c) Afirmação dos princípios humanistas.
d) Legitimação das tradições aristocráticas.
e) Incorporação das representações góticas.

Gabarito: C

3 - (Enem PPL 2015) A conquista pelos ingleses de grandes áreas da Índia deu o impulso inicial à produção e venda organizada de ópio. A Companhia das Índias Orientais obteve o monopólio da compra do ópio indiano e depois vendeu licenças para mercadores selecionados, conhecidos como “mercadores nativos”. Depois de vender ópio na China, esses mercadores depositavam a prata que recebiam por ele com agentes da companhia em Cantão, em troca de cartas de crédito; a companhia, por sua vez, usava a prata para comprar chá, porcelana e outros artigos que seriam vendidos na Inglaterra.

SPENCE, J. Em busca da China moderna. São Paulo: Cia. das Letras, 1996 (adaptado).

A análise das trocas comerciais citadas permite interpretar as relações de poder que foram estabelecidas. A partir desse pressuposto, o processo sócio-histórico identificado no texto é

a) A expansão político-econômica de países do Oriente, iniciada nas últimas décadas do século XX.
b) A consolidação do cenário político entreguerras, na primeira metade do século XX.
c) O colonialismo europeu, que marcou a expansão europeia no século XV.
d) O imperialismo, cujo ápice ocorreu na segunda metade do século XIX.
e) As libertações nacionais, ocorridas na segunda metade do século XX.

Gabarito: D

o que mais cai em História no Enem - pintura da Revolução Francesa

Idade Contemporânea 

A Idade Contemporânea é o período atual da história ocidental e cujo início remonta à Revolução Francesa. É uma fase de diversas transformações sociais, econômicas, políticas e culturais do mundo todo. 

A contemporaneidade fortaleceu o sistema capitalista no ocidente, criando conflitos entre as potências europeias na busca pelo domínio de terras, exploração de matérias-primas e expansão dos mercados.

É uma época muito marcada também pelo enfraquecimento das convicções religiosas e fortalecimento da ciência e da razão, especialmente marcado pelos ideais iluministas

Confira os principais fatos do período:

  • Revolução Francesa e o Iluminismo 
  • Era Napoleônica e o domínio francês na Europa
  • Rebeliões liberais, nacionalismo e unificação de países da Europa (Itália e Alemanha)
  • Neocolonialismo imperialista na África, Ásia e Oceania
  • Expansão e desenvolvimento dos Estados Unidos e Guerra de Secessão 
  • Revolução Industrial 
  • Independência das colônias da América Espanhola e do Haiti 
  • Crise de 1929: quebra da bolsa de valores de Nova York
  • Primeira Guerra Mundial (1914-1918)
  • Revolução Russa 
  • Crise do capitalismo e surgimento dos regimes totalitários como nazismo, fascismo, stalinismo, franquismo, salazarismo
  • Segunda Guerra Mundial (1939-1945)
  • Criação da Organização das Nações Unidas - ONU e Declaração Universal dos Direitos Humanos 
  • Guerra Fria 
  • Corrida Espacial e Corrida Armamentista
  • Guerra do Vietnã 
  • Desenvolvimento e Consolidação do Capitalismo
  • Queda do Muro de Berlim e a reunificação alemã
  • Expansão da Globalização, Imperialismo, Terrorismo e Neoliberalismo
  • Desenvolvimento industrial e tecnológico
  • Crescimento da urbanização e população
  • Crise ambiental e aumento das desigualdades socioeconômicas e preconceitos 
  • Indústria Cultural e Cultura de Massa

Exemplos de questões:

1 - (Enem Digital 2020) A década que se segue ao fim da guerra constitui praticamente uma continuação desta com a acomodação difícil de seus resultados. A ruptura do sistema internacional com a Revolução Soviética, a ascensão dos Estados Unidos, o recuo da Europa e o início da contestação anticolonial marcam uma década que para muitos foi de pessimismo e para alguns de ilusão, que bruscamente se encerra com a quebra da bolsa de Nova Iorque. Com a crise de 1929 terá início a preparação de uma nova guerra mundial.

VIZENTINI, P. G. F. Primeira Guerra Mundial. Porto Alegre: UFRGS, 2006 (adaptado).

Os eventos mencionados no texto contribuíram fortemente para a ascensão de regimes propensos a um novo conflito armado, pois

a) Perturbaram a dinâmica de equilíbrio demográfico.
b) Dificultaram a adesão a ideologias de viés socialista.
c) Favoreceram a ascensão de grupos anarquistas ao poder.
d) Corroeram a crença na legitimidade das democracias liberais.
e) Deterioraram a confiança no salvacionismo dos exércitos nacionais.

Gabarito: A

2 - (Enem 2019) A Declaração Universal dos Direitos Humanos, adotada e proclamada pela Assembleia Geral da ONU na Resolução 217-A, de 10 de dezembro de 1948, foi um acontecimento histórico de grande relevância. Ao afirmar, pela primeira vez em escala planetária, o papel dos direitos humanos na convivência coletiva, pode ser considerada um evento inaugural de uma nova concepção de vida internacional.

LAFER, C. Declaração Universal dos Direitos Humanos (1948). In: MAGNOLI, D. (Org.) História da paz. São Paulo: Contexto, 2008.

A declaração citada no texto introduziu uma nova concepção nas relações internacionais ao possibilitar a

a) Superação da soberania estatal.
b) Defesa dos grupos vulneráveis.
c) Redução da truculência belicista.
d) Impunidade dos atos criminosos.
e) Inibição dos choques civilizacionais.

Gabarito: B

3 - (Enem 2019) No sistema capitalista, as muitas manifestações de crise criam condições que forçam a algum tipo de racionalização. Em geral, essas crises periódicas têm o efeito de expandir a capacidade produtiva e de renovar as condições de acumulação. Podemos conceber cada crise como uma mudança do processo de acumulação para um nível novo e superior.

HARVEY, D. A produção capitalista do espaço. São Paulo: Annablume, 2005 (adaptado).

A condição para a inclusão dos trabalhadores no novo processo produtivo descrito no texto é a

a) Associação sindical.
b) Participação eleitoral.
c) Migração internacional.
d) Qualificação profissional.
e) Regulamentação funcional.

Gabarito: D

4 - (Enem 2018) Os soviéticos tinham chegado a Cuba muito cedo na década de 1960, esgueirando-se pela fresta aberta pela imediata hostilidade norte-americana em relação ao pro - cesso social revolucionário. Durante três décadas os soviéticos mantiveram sua presença em Cuba com bases e ajuda militar, mas, sobretudo, com todo o apoio econômico que, como saberíamos anos mais tarde, mantinha o país à tona, embora nos deixasse em dívida com os irmãos soviéticos – e depois com seus herdeiros russos – por cifras que chegavam a US$ 32 bilhões. Ou seja, o que era oferecido em nome da solidariedade socialista tinha um preço definido.

PADURA, L. Cuba e os russos. Folha de São Paulo, 19 jul 2014 (adaptado).

O texto indica que durante a Guerra Fria as relações internas em um mesmo bloco foram marcadas pelo(a)

a) Busca da neutralidade política.
b) Estímulo à competição comercial.
c) Subordinação à potência hegemônica.
d) Elasticidade das fronteiras geográficas.
e) Compartilhamento de pesquisas científicas.

Gabarito: C

História do Brasil

o que mais cai em História no Enem - pintura que retrata a Independência do Brasil

Além dos períodos da História Geral, é essencial também reservar um tempo de estudos para a História do Brasil. 

Abaixo, apresentamos os principais acontecimentos e marcos da história brasileira, confira:

  • Descobrimento do Brasil 
  • Brasil Colônia 
  • Independência do Brasil 
  • Primeiro Reinado e Segundo Reinado
  • Primeira República 
  • Revolução de 1930 
  • Era Vargas 
  • Ditadura Militar
  • Presidentes e governos a partir de 1985

Exemplo de questões:

1 - (Enem 2014) A transferência da corte trouxe para a América portuguesa a família real e o governo da Metrópole. Trouxe também, e sobretudo, boa parte do aparato administrativo português. Personalidades diversas e funcionários régios continuaram embarcando para o Brasil atrás da corte, dos seus empregos e dos seus parentes após o ano de 1808.

NOVAIS, F. A.; ALENCASTRO, L. F. (Org.). História da vida privada no Brasil. São Paulo: Cia. das Letras, 1997.

Os fatos apresentados se relacionam ao processo de independência da América portuguesa por terem

a) incentivado o clamor popular por liberdade.
b) enfraquecido o pacto de dominação metropolitana.
c) motivado as revoltas escravas contra a elite colonial.
d) obtido o apoio do grupo constitucionalista português.
e) provocado os movimentos separatistas das províncias.

Gabarito: B

2 - (Enem 2014) O problema central a ser resolvido pelo Novo Regime era a organização de outro pacto de poder que pudesse substituir o arranjo imperial com grau suficiente de estabilidade. O próprio presidente Campos Sales resumiu claramente seu objetivo: “É de lá, dos estados, que se governa a República, por cima das multidões que tumultuam agitadas nas ruas da capital da União. A política dos estados é a política nacional”.

(CARVALHO, J. M. Os Bestializados: o Rio de Janeiro e a República que não foi. São Paulo: Companhia das Letras, 1987 (adaptado).

Nessa citação, o presidente do Brasil no período expressa uma estratégia política no sentido de

a) governar com a adesão popular.
b) atrair o apoio das oligarquias regionais.
c) conferir maior autonomia às prefeituras.
d) democratizar o poder do governo central.
e) ampliar a influência da capital no cenário nacional.

Gabarito: B

3 - (Enem 2017) Getúlio libertou o povo, e são 8 horas de trabalho e só. Não tinha que trabalhar dia e noite mais não. Getúlio é que fez as leis. A princesa Isabel assinou a libertação, mas quem nos libertou do jugo da escravatura, do chicote, do tronco, foi Getúlio, Getúlio Dornelles Vargas. Papai falava assim: “Meu filho. Nunca houve no mundo governo igual a esse, meu filho”.Relato de Cornélio Cancino, 82 anos, descendente de ex-escravos, Juiz de Fora (MG), 9 maio 1995.

In: MATTOS, H.; RIOS, A. L. (Org.). Memórias do cativeiro: família, trabalho e cidadania no pós-Abolição. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2005 (adaptado).

A construção da memória apresentada no texto remete ao seguinte aspecto da referida experiência política:

a) Enaltecimento do sentimento pátrio, ligado à consolidação da democracia.
b) Fortalecimento da ideologia oficial, limitada à dimensão da escola.
c) Legitimação de coligações partidárias, vinculadas à utilização do rádio.
d) Estabelecimento de direitos sociais, associados à propaganda do Estado.
e) Desenvolvimento de serviços públicos, submetidos à direção dos coronéis.

Gabarito: D

4 - (Enem/2006) A moderna democracia brasileira foi construída entre saltos e sobressaltos. Em 1954, a crise culminou no suicídio do presidente Vargas. No ano seguinte, outra crise quase impediu a posse do presidente eleito, Juscelino Kubitschek. Em 1961, o Brasil quase chegou à guerra civil depois da inesperada renuncia do presidente Jânio Quadros. Três anos mais tarde, um golpe militar depôs o presidente João Goulart, e o país viveu durante vinte anos em regime autoritário.

A partir dessas informações, relativas à historia republicana brasileira, assinale a opção correta:

a) Ao término do governo João Goulart, Juscelino Kubitschek foi eleito presidente da Republica.
b) A renúncia de Jânio Quadros representou a primeira grande crise do regime republicano brasileiro.
c) Apos duas décadas de governos militares, Getúlio Vargas foi eleito presidente em eleições diretas.
d) A trágica morte de Vargas determinou o fim da carreira política de João Goulart.
e) No período republicano citado, sucessivamente, um presidente morreu, um teve sua posse contestada, um renunciou e outro foi deposto.

Gabarito: E

Efemérides de 2022 que podem aparecer no Enem 

o que mais cai em História no Enem - retrato da Semana de Arte Moderna de 2022

Uma efeméride é um evento que, por suas características e importância, permanece na história e é lembrado através do tempo. 

Ou seja, é a lembrança de um acontecimento memorável que ocorreu em determinado dia, de uma época diferente. 

As efemérides costumam aparecer de forma frequente no Enem, merecendo, assim, uma atenção especial nos estudos.

Abaixo, apresentamos as principais efemérides de 2022:

  • 1922: 100 anos do nascimento de Leonel Brizola
  • 1922: 100 anos da criação do Partido Comunista do Brasil
  • 1972: 50 anos da primeira marcha do orgulho LGBT, que aconteceu na Inglaterra
Descubra os segredos para tirar nota 1000 na redação do ENEM!

Conclusão

Neste artigo, falamos sobre o que mais cai em História no Enem e apresentamos alguns exemplos de questões sobre os conteúdos. 

Se você gostou desse artigo, não deixe de conferir outros textos do EAD PUCPR:

Inscreva-se no Blog do EAD PUCPR

Comece sua graduação EAD agora mesmo! Inscreva-se.

Modelo de currículo para
conquistar a vaga dos sonhos:

New call-to-action
O que você achou dessa publicação?
Deixe seu comentário aqui.