Quando se fala na carreira de engenheiro, a maioria das pessoas associam com engenharia civil, mecânica, ou elétrica.

Porém, a necessidade de profissionais com conhecimentos a nível de engenheiro cresceu consideravelmente nos últimos anos, fazendo com que surgissem novos cursos. E um deles é a engenharia de produção.

Por isso, nesse artigo nós vamos te explicar o que é engenharia de produção, área de atuação, graduação, e salários. Mas antes de te contar o que é engenharia de produção, vamos revisar o que é a engenharia em si.

mulher jovem com um notebook em mãos. Ao fundo, ambiente industrial.

O que é engenharia?

Estamos aqui para te contar o que é engenharia de produção, que é um curso relativamente novo no mercado, mas antes disso é importante compreender o que é engenharia.

Ao pensar na função de um engenheiro no nosso dia a dia, normalmente está relacionado com um facilitador que cria ferramentas e mecanismos para auxiliar em nossa rotina. E errado não está, mas você sabia que a engenharia já é colocada em prática desde a pré-história? Sim, no período paleolítico, quando começaram a surgir as primeiras ferramentas feitas com pedra, já era uma forma de engenharia porém sem receber esse nome.

Segundo o site Engenharia 360, os engenheiros também fazem parte de toda a base na matemática e física que formou o teorema de Pitágoras. Considera-se que o primeiro engenheiro civil foi um dos funcionários do faraó que projetou a pirâmide de Djoser, por volta de 2630 - 2611 a. C. A palavra “engenharia” do latim "ingenium" significava talento, aptidão, invenção, capacidade.

O termo em português “engenheiro” vem do início do século XVI, que se refere a alguém que opera ou construía um “engenho”. Ou seja, a atuação do engenheiro no mundo já existe a bastante tempo, e tendo habilidade com a área, é possível se tornar um engenheiro de forma semipresencial.

E o que é engenharia de produção?

Agora que já entendemos sobre a história da engenharia, vamos avançar um pouco mais e fazer uma imersão sobre a engenharia de produção.

As engenharias mais antigas são: engenharia civil, engenharia mecânica, e engenharia aeronáutica. No caso da produção, pode-se considerar que é uma das caçulinhas dentro da família engenharia. Seu surgimento foi há cerca de 100 anos atrás.

No final do século XIX surgiram as primeiras referências sobre a engenharia de produção, quando Henry Ford e Frederick Taylor passaram a transformar conhecimentos práticos em processos formais. Taylor, inclucapa do livro Princípios da Administração Científicasive, é autor do livro   “Princípios da Administração Científica” (1911) e é considerado o pai da engenharia de produção. Esse livro se baseia na aplicação do método científico na administração com a intenção de garantir o melhor custo/benefício para sistemas produtivos.
Já no Brasil, o crescimento da profissão se deu junto ao crescimento da indústria. Com a chegada das multinacionais no país, houve a necessidade de mais assertividade nos processos produtivos, e com isso houve a ascensão da profissão. Que hoje em dia tem grande importância e aceitação, não só na indústria, mas também na área de gestão, e reconhecida e regulamentada pelo Conselho de Engenharia (CREA).

Engenharia de Produção, o que estuda?

Toda essa história que contamos anteriormente aconteceu para que existisse a graduação em engenharia de produção. Pois para poder exercer essa profissão, é necessário ter o diploma de Bacharel em Engenharia de Produção. Todo o curso superior traz uma infinidade de benefícios para quem decide estudar.

Para quem tem habilidade com números e lógica, essa graduação é uma boa opção. No EAD da PUCPR o curso é ofertado na modalidade semipresencial, que permite que o estudante tenha o melhor da teoria e prática.

Dentro do ambiente virtual disponibilizado pela PUCPR, é possível assistir às aulas teóricas de qualquer lugar, e em qualquer horário, tanto pelo computador quanto pelo celular. E as aulas práticas acontecem duas vezes por semana, onde é possível tirar dúvidas com os professores, além de ter contato com os colegas de curso. A estrutura presencial conta com uma biblioteca completa, além de laboratório de última geração para poder simular as situações que serão encontradas no mercado de trabalho.

Ao longo dos 5 anos de graduação em Engenharia de Produção, o aluno irá aprender as competências necessárias para atuar na área de finanças, estratégia, qualidade, inovação, produção, pessoas, logística e tecnologia aplicadas na indústria 4.0.

Nos primeiros semestres, o estudante já tem contato com disciplinas relacionadas às ciências exatas e da computação. Se assemelhando até com a grade curricular de outras engenharias. E após essa base de conhecimento está formada, começa a imersão voltada mais para a prática da Engenharia de Produção, com disciplinas sobre produção, gestão financeira e econômica, qualidade, entre outras que farão parte do dia a dia do estudante.

Profissional vestindo equipamentos de proteção individual em uma indústria.

E como é o mercado de trabalho para engenharia de produção?

Como essa formação tem uma grade curricular multidisciplinar, o profissional com diploma superior em engenharia de produção pode atuar em diversas carreiras. P

No começo da profissão, surgiu por uma necessidade de aplicar processos na indústria, hoje em dia outros setores também sentem essa necessidade. Pois ele pode atuar acompanhando a evolução tecnológica do mercado, criando soluções para os problemas muitas vezes desconhecidos e imprevisíveis até então.

Sendo assim, esse profissional pode atuar em setores de segmentos como: indústria, comércio, serviços, tecnologia, mineração, petróleo e agronegócio. Com um diploma em mãos, e muita proatividade, não faltarão oportunidades.

Além disso, como o Engenheiro de Produção é bastante procurado naturalmente acaba tendo uma remuneração bastante atrativa.

Segundo o site Educa Mais Brasil, o salário desse profissional em início de carreira, fica entre R$ 3.530 - R$ 5.966. Já as vagas de nível pleno costumam remunerar entre R$ 4.412 - R$ 7.45. E para profissionais com conhecimento sênior costumam ganhar R$ 5.516 - R$ 9.322. É só passear pelo Linkedin que você vai ver sobram vagas para atuar nessa área. 

Ficou interessado na área? Conheça mais sobre o curso de Engenharia de Produção Semipresencial da PUCPR

New call-to-action

Inscreva-se no Blog do EAD PUCPR

New call-to-action

Saiba como virar
um grande profissional:

ead pucpr
O que você achou dessa publicação?
Deixe seu comentário aqui.