Tags: Cursos

Você é fã de séries como CSI, Criminal Minds e Law & Order? Não dispensa um livro, filme ou documentário sobre crimes reais? Já pensou que o seu hobby pode se tornar a sua profissão?

A criminologia é o campo de estudos que reúne conhecimentos sobre os crimes que assolam a sociedade. 

Seu objetivo é compreender as causas e os agentes dos atos criminosos, buscando, assim, combatê-los e trazer mais qualidade de vida para população no geral. 

Será que essa é a carreira certa para você? Venha descobrir mais sobre o que é criminologia e quais os próximos passos para você trabalhar na área!

Confira:
O conceito de criminologia
Os ramos da criminologia 
Como trabalhar no campo da criminologia 
O mercado de trabalho do criminologista
Conclusão

Comece sua graduação EAD agora mesmo! Inscreva-se grátis.

O conceito de criminologia 

Etimologicamente, criminologia deriva do latim crimino ("crime") e do grego logos ("tratado" ou "estudo"), sendo portanto o "estudo do crime".

Assim, podemos dizer que criminologia é área de estudos dos atos criminosos, investigando as causas, os autores do delito, as vítimas e as possíveis formas de combate à criminalidade. 

Esse campo do conhecimento tem caráter interdisciplinar. Afinal, muito de seu conteúdo é emprestado de diferentes ramos, como a biologia, a psicologia, a antropologia, a sociologia, a política, entre outras ciências. 

Além disso, é uma ciência tida como empírica, por se basear na experiência da observação, nos fatos e na prática, mais do que em opiniões e argumentos. 

As pessoas que trabalham e pesquisam na área são chamadas de criminologistas. 

Eles são responsáveis por examinar padrões comportamentais de criminosos, realizar investigações, desenvolver teorias e traçar estratégias para atenuar ou coibir atividades criminosas. 

As escolas da criminologia 

Por mais que as séries e podcasts de true crime tenham se popularizado nos últimos anos, o interesse da sociedade pelos mecanismos do crime é muito mais antigo.  

A palavra "criminologia" foi empregada pela primeira vez por Paul Topinard em 1883, e aplicada internacionalmente pelo italiano Raffaele Garofalo em 1885, em sua obra "Criminologia".

Desde então, surgiram diversas teorias que buscavam explicar as causas do comportamento criminoso e as formas de coibi-lo.  

Essas teorias dividem-se em três escolas de pensamento – clássica, positiva e sociológica. 

Abaixo, apresentamos mais sobre cada uma delas. Confira:

Escola Clássica

A Escola Clássica surgiu em meados do século XVII, no auge do Iluminismo, período em que se buscava, principalmente, romper paradigmas absolutistas. 

A obra “Dos Delitos e das Penas”, de Cesare de Beccaria, foi um dos principais marcos da Escola Clássica da criminologia. 

Ela trouxe conceitos basilares para a formação da Escola Clássica, propondo um avanço na humanização das Ciências Penais.  

Nessa época, foram dados os primeiros passos para tornar o sistema penal mais justo e unificado. 

O estabelecimento do poder punitivo do estado, a oposição às penas capitais, injuriosas ou violentas e a opção por penas mais brandas e restritivas do ponto de vista da liberdade do indivíduo são alguns dos principais avanços. 

A magnitude da Escola Clássica é tão vasta que é possível visualizar sua influência no sistema penal ainda na atualidade. 

Escola Positivista

O positivismo surgiu entre o final do século XIX e início do século XX. Ele influenciou diversas áreas do conhecimento, incluindo os estudos de criminologia.

A Escola Positivista foi a segunda linha de pensamento proposta para analisar as causas e fatores do comportamento criminal. 

De acordo com essa teoria, o comportamento criminoso vem de fatores internos e externos fora do controle do indivíduo. Segundo essa linha de pensamento, os criminosos nascem como criminosos e não se transformam neles. 

Essa teoria propõe que as ações criminosas são fruto de "desequilíbrios químicos" ou "anormalidades" dentro do cérebro ou do DNA do criminoso.  

O marco da criminologia positivista é "L´uomo Deliquente", de 1876, de Cesare Lombroso

Na obra, o autor destaca a figura do delinquente nato, ressaltando a importância da condição genética para a compreensão do comportamento criminoso. 

Escola Sociológica

Trazendo um ponto de vista diferente das correntes anteriores, temos a ascensão de uma terceira escola na área criminológica no final do século XIX: a Escola Sociológica.

A linha de pensamento dessa teoria dá ênfase às condições sociais do criminoso, tidas como cruciais para sua formação enquanto indivíduo. 

A partir dessa escola, passou-se a compreender como fatores sociais como o baixo nível educacional e as condições econômicas precárias influenciam no comportamento criminoso.

Atualmente, as discussões da criminologia pairam sob as condições bio-psico-sociais do criminoso, envolvendo um pouco das três escolas. 

Os ramos da criminologia 

Por ser um campo de estudos multidisciplinar, a criminologia é dividida em diversos ramos de conhecimentos. 

Confira abaixo os principais:

Penologia

É um ramo da criminologia que estuda as punições e o tratamento adequado para as pessoas condenadas por crimes.

A penologia abarca diversas questões e teorias, incluindo aquelas relacionadas às prisões (reforma penitenciária, abuso de prisioneiros, direitos dos reclusos e reincidência), bem como as de propósitos de punição (como dissuasão, reabilitação, retribuição e utilitarismo).

Sociologia do direito

A sociologia do direito é um ramo da criminologia que reflete sobre teorias sociais e emprega métodos científicos para estudar as instituições legais e o comportamento jurídico.

Seu objetivo é compreender o desenvolvimento social de instituições legais, as formas de controle social, a construção social de questões jurídicas e a relação entre direito e mudança social.

Vitimologia

É o estudo da vitimização, incluindo relações entre vítimas e criminosos, interações entre vítimas e o sistema de justiça criminal e conexões entre vítimas e instituições sociais, como a mídia e os movimentos sociais.

o que é criminologia - lupa em frente a quadro com diversos recortes e pontos conectados por fio vermelho

Antropologia criminal

É o estudo dos perfis criminais, baseado nos vínculos percebidos entre a natureza de um crime e a personalidade ou aparência física do agressor.

Psicologia Forense

A psicologia forense é a aplicação da psicologia clínica ao contexto forense.

Basicamente, essa ciência analisa as capacidades psíquicas dos réus, bem como seus comportamentos sob o viés da psicologia.

A psicologia forense é aplicada, principalmente, em processos jurídicos e investigativos.

Ciência forense

A ciência forense é ramo que reúne um conjunto de conhecimentos científicos e técnicos que são utilizados para desvendar crimes e variados assuntos legais, como acidentes de trânsito ou trabalho, por exemplo. 

É uma das áreas mais conhecidas da criminologia. 

Como trabalhar no campo da criminologia 

Os profissionais que atuam no campo da criminologia podem ter diversas formações. Afinal, é possível encontrar desde psicólogos até engenheiros atuando nessa área. 

Esses profissionais costumam se especializar no campo criminal para atuar nesse nicho específico de sua profissão. 

No entanto, existe outro caminho que oferece uma formação bem mais aprofundada no na área criminal: a graduação em Criminologia!

No bacharelado em Criminologia, você aprende todos os aspectos da área criminal, desde a prevenção, investigação e resolução de crimes. 

Essa formação aborda os fenômenos humanos, sociais, legislativos e técnicos envolvidos na área criminal. Assim, você estuda sobre psicopatologia, sociologia e penalogia, entendendo porque crimes são cometidos, como se formam as organizações criminosas e como prevenir tudo isso. 

Além disso, os estudantes desse curso se aprofundam em direito penal e constitucional, direitos humanos, negociação, mediação e gestão de conflitos de segurança. E na parte técnica, ainda aprendem sobre análise criminal, tecnologia forense e métodos de investigação.

Ou seja, é uma formação muito completa e ampla para quem pensa em trabalhar como criminologista.

Aqui no EAD PUCPR, temos o curso de Criminologia na modalidade semipresencial. Confira as disciplinas trabalhadas durante os quatro anos de graduação:

1º ANO

Fundamentos da Teoria Criminológica | 120 HORAS

Criminologias Marginais e Contemporâneas | 120 HORAS

Direitos Humanos, Fundamentais e Organização do Estado | 120 HORAS

Direito Constitucional, Social e Econômico | 60 HORAS

Ética | 30 HORAS

Metodologia da Pesquisa Criminológica | 180 HORAS

2º ANO

Fundamentos do Processo Penal | 120 HORAS

Política Criminal | 60 HORAS

Teoria do Crime | 60 HORAS

Crimes em Espécie e Execução Penal | 90 HORAS

Vitimologia e Práticas Restaurativas | 100 HORAS

Estatística e Análise Criminal | 60 HORAS

Teologia e Sociedade | 30 HORAS

Leitura e Escrita Acadêmica | 60 HORAS

3º ANO

Psiquiatria Forense | 60 HORAS

Psicologia Jurídica | 60 HORAS

Psicologia do Testemunho | 120 HORAS

Educação, Identidade e Solidariedade | 30 HORAS

Investigação Criminal e Ciências Forenses | 160 HORAS

Trabalho de Conclusão de Curso I | 60 HORAS

Estágio Curricular Supervisionado em Segurança Pública I | 60 HORAS

4º ANO

Sociologia do Sistema de Justiça Criminal e Segurança Pública | 180 HORAS

Técnica e Produção Legislativa | 60 HORAS

Estágio Curricular Supervisionado em Segurança Pública II  | 60 HORAS

Eletiva I | 60 HORAS

Criminalidade Econômica | 60 HORAS

Trabalho de Conclusão de Curso II | 60 HORAS

Eletiva II | 60 HORAS

Se você deseja atuar em diversas frentes da área da criminologia, certamente essa é a melhor formação para sua carreira!

O mercado de trabalho do criminologista

Muitas pessoas podem pensar que a atuação dos criminologistas está restrita ao campo policial. No entanto, esses profissionais encontram oportunidades de trabalho em diversos perfis de organizações. 

O graduado em Criminologia pode trabalhar na área legislativa como perito, assessor jurídico e analista. Também pode atuar como investigador autônomo ou em empresas de segurança privada. 

Outras possibilidades são trabalhar como pesquisador em universidades e na área de recrutamento em departamentos de recursos humanos, fazendo a análise comportamental de candidatos, por exemplo.

Há oportunidades tanto nas organizações públicas quanto privadas. 

Conclusão

Neste artigo, falamos sobre criminologia e explicamos como seguir nessa profissão. 

Se você se interessou pela área, não deixe de conhecer as vantagens de estudar no EAD PUCPR. Temos condições de bolsas de estudos imperdíveis para você começar o curso de Criminologia Semipresencial hoje mesmo!

Leia também:

Use sua nota do ENEM para ganhar uma bolsa de estudos!

Inscreva-se no Blog do EAD PUCPR

Nova call to action

Saiba como virar
um grande profissional:

ead pucpr
O que você achou dessa publicação?
Deixe seu comentário aqui.