Quem está buscando um novo emprego ou querendo ampliar sua rede de contatos
profissionais, alguma vez já deve ter ouvido a frase “faz uma conta no LinkedIn”.

E errado não está.

Mas é importante saber que, mais do que estar no LinkedIn, é valioso também ter
um bom perfil - e que seja atrativo para os recrutadores.

Por isso, separamos para você algumas dicas de como fazer um bom perfil no LinkedIn.

O primeiro passo é entender o que é o LinkedIn

Nascido em 2003, como parte das redes sociais que usamos hoje em dia, o LinkedIn é uma rede social profissional, com o propósito de gerar relacionamento e conexões.

Nesse espaço, além de pessoas buscando emprego, existem empresas em busca de profissionais qualificados.

Ou seja, a vitrine perfeita para você colocar não só seu currículo, mas também
compartilhar suas conquistas profissionais, encontrar pessoas da sua área de atuação e, quem sabe, fazer negócios também.

Hoje em dia, a ferramenta oferece também outras funcionalidades como company pages, que tem como objetivo ajudar as empresas na divulgação das vagas abertas, facilitando a forma como o interessado irá concorrer aquela vaga.

Comece sua graduação EAD agora mesmo! Inscreva-se grátis.

Como funcionam as conexões no LinkedIn

O princípio das conexões são como amigos no Facebook, ou seguidores no Instagram. E parte da compreensão de como ter um bom perfil no LinkedIn, também passa por saber se conectar com as pessoas. Mas nessas conexões existem alguns graus e suas diferenças:

  • Conexão de primeiro grau: acontece quando você envia uma solicitação de
    conexão e a pessoa aceita. Assim, vocês passam a ser como amigos no Facebook,
    por exemplo.
  • Conexão de segundo grau: são as pessoas que têm conexão com quem tem
    conexão com você, mas que não são conectados diretamente com você. Para ficar
    um pouco mais claro, é como os amigos dos seus amigos, se compararmos
    novamente com o Facebook.
  • Conexão de terceiro grau: são as pessoas conectadas a sua rede de segundo
    grau, mas sem conexão com você. Nesse caso, para se conectar com essas
    pessoas, pode acontecer de o nome e sobrenome delas não aparecer, então a
    opção de conectar fica desabilitada. Sendo assim, para se conectar é necessário
    enviar um InMail (mensagem privada) para essa pessoa. Tudo dentro da própria
    rede social.
  • Usuário do LinkedIn: são pessoas que estão completamente fora da sua rede. Ou
    seja, fora de todos os graus citados anteriormente. Para identificar qual o grau de
    conexão é muito simples: ao lado do nome do usuário existe um número 1, 2 ou 3.
    Assim, fica mais fácil visualizar qual o grau da conexão.

Agora que já estamos contextualizados quanto ao que é o LinkedIn, como usar e como
funciona, vamos ao que muita gente tem dúvidas: como fazer um bom perfil no LinkedIn.

E agora? Como fazer um bom perfil no LinkedIn?

É preciso ter atenção na hora de montar o seu perfil no LinkedIn. Lembre-se que por mais que seja uma rede social, ela é profissional. O comportamento deve ser como o de um ambiente corporativo, ou entrevista de emprego.

Como fazer um bom perfil no LinkedIn é parecido com um bom currículo vitae. Mas um não substitui o outro, pelo contrário: se complementam. Inclusive temos um artigo completo que te ensina a montar um bom currículo.

Ao fazer o perfil, você precisa preencher os seguintes dados:

  • Nome, cargo, local e informações de contato Coloque seu nome e sobrenome, evitando apelidos. Preencha também a cidade onde mora, e as informações de contato como e-mail. Por mais que exista a opção das mensagens dentro do próprio LinkedIn como um chat, algumas empresas preferem realizar o primeiro contato por e-mail.
  • Foto adequadas para o perfil: Na hora de escolher a foto de perfil, capriche mas com bom senso. Não precisa ser nem tão foto 3x4, e nem uma selfie com filtros. Escolha uma foto de boa qualidade, pode ser do celular mesmo. Mas que transmita uma imagem o mais profissional possível. O mesmo vale para a foto de capa também.
  • Sobre/Biografia: Aqui você vai colocar um resumo de quem você é. Fale brevemente sobre sua formação, área de atuação ou área que deseja trabalhar. Nesse espaço, também é permitido falar sobre algumas características e habilidades relevantes, além de valores que você acredita.
  • Experiência profissional: Descreva da melhor forma possível sobre os lugares onde você trabalhou, por quanto tempo, e o que você fez. Como no currículo, nessa parte da rede social é onde você vai vender o que você sabe fazer.
  • Formação Acadêmica: Espaço dedicado para a sua formação, seja de nível médio ou superior. Nesse espaço é importante colocar se você estuda ou está estudando, qual curso e em qual instituição de ensino. Na PUCPR, há uma variedade de cursos superiores nas modalidades EAD e semipresencial, para você ter uma formação de qualidade, sem precisar sair de casa. Já pensou ter uma instituição de ensino renomada no seu LinkedIn?
  • Licenças e certificados: Sabe aquele curso de Excel, PowerPoint, ou Photoshop que você fez? Então, é nesse espaço que ele vai ficar dentro do seu perfil. Inclusive, é possível você anexar seus certificados e licenças dentro do próprio LinkedIn, e ele ficará visível para os recrutadores.
  • Conquistas e prêmios: Premiações amplamente conhecidas, ou reconhecimentos recebidos das empresas por onde você passou. Não importa o nível, mostre em seu perfil. Isso reforça os reconhecimentos que recebeu ao longo da sua carreira.
  • Seus interesses: Nesse campo você coloca o que você busca. Seja cargos relacionados, empresas, área de atuação. Isso vai influenciar também na hora de fazer as conexões, e o grau delas, como citamos anteriormente.

Dica bônus de como ter um bom perfil no LinkedIn: produza conteúdo!

Dentro do LinkedIn, existe a opção “Criar Artigo”. Mas não se assuste, você não vai precisar seguir normas da ABNT como na faculdade, é bem mais legal e tranquilo que isso.

Porém, nesse espaço você pode criar um conteúdo, e assim seu perfil será visto por mais pessoas, ampliando sua rede dentro do LinkedIn.

Mas o que escrever no artigo? Bom, você pode falar sobre sua visão, agregando valor na sua área de atuação. Com isso, reforça a imagem de que você é alguém que se mantém atualizado, podendo gerar debates construtivos dentro do perfil.

Hora de colocar a mão na massa!

Seguindo todas estas dicas, o seu perfil no LinkedIn tem tudo para dar certo.

Mas lembre-se de montar e organizar um bom currículo também, para que as ferramentas se complementem.

Depois de montar seu perfil no LinkedIn, conte para a gente nos comentários como foi a experiência.

New call-to-action

Inscreva-se no Blog do EAD PUCPR

New call-to-action

Saiba como virar
um grande profissional:

ead pucpr
O que você achou dessa publicação?
Deixe seu comentário aqui.