Tags: Ensino Superior

Se você está se preparando ou ingressando no ensino superior, certamente já deve ter ouvido falar dos programas de iniciação científica. São projetos que buscam fomentar a produção e o pensamento científico entre os estudantes de graduação.

Os participantes de projetos de iniciação científica desenvolvem pesquisas aprofundadas em torno de temas relacionados a seu curso, com o auxílio de um professor orientador de sua universidade.

Normalmente, esses programas são o primeiro contato que os universitários têm com a pesquisa acadêmica.

Quer entender mais sobre a iniciação científica? Neste artigo, explicamos como funciona e quem pode participar desses projetos. Confira!

Aqui você vai ver:
O que é e como funciona a iniciação científica
A importância da iniciação científica para o início da carreira
Quem pode fazer iniciação científica
Qual o valor das bolsas de iniciação científica
Faça sua iniciação científica na PUCPR!

Conheça as graduações EAD com 2 anos de duração da PUCPR

O que é e como funciona a iniciação científica

Iniciação científica é uma modalidade de pesquisa acadêmica na qual os estudantes aprofundam seus estudos em torno de um determinado tema — relacionado com a sua formação.

Ela é voltada para estudantes de graduação que possuem interesse na área de pesquisa, desejam seguir carreira acadêmica, ou, ainda, que querem realizar um estudo sobre um assunto específico.

Para participar de um programa de iniciação científica, os estudantes devem buscar pelas bolsas e projetos já existentes nas universidades. Afinal, a grande maioria das instituições possui grupos de pesquisa que se dedicam ao estudo e análise aprofundada de um determinado assunto.

Sendo assim, os estudantes interessados devem procurar por vagas de iniciação científica junto a esses grupos. Normalmente, as instituições de ensino têm canais para divulgar oportunidades de iniciação científica.

Para ser selecionado em um programa desses, é importante possuir boas médias e boa relação com os docentes. Afinal, além de orientar e guiar as atividades do grupo de pesquisa, os professores são os responsáveis por fazer a seleção de novos integrantes.

Ao longo do projeto, os estudantes têm contato com os métodos e procedimentos científicos para coleta de dados, análise das informações, formulação de hipóteses e desenvolvimento de teorias embasadas cientificamente.

Os trabalhos costumam ser realizados em conjunto com o professor orientador ou em equipes maiores, com outros estudantes e docentes.

Ao longo da iniciação científica, o estudante poderá realizar diferentes atividades, como pesquisa de biografia, coleta e análise de dados, produção de relatórios, entre outros.

É interessante ressaltarmos que a participação nesses programas não é obrigatória e pode ocorrer de forma voluntária ou remunerada, através de uma bolsa de estudos.

>>> Leia mais: O que é o tripé ensino, pesquisa e extensão, tão falado na universidade?

Iniciação científica - grupo de jovens reunidos na biblioteca estudando

A importância da iniciação científica

Por mais que não seja uma atividade obrigatória, participar de um programa de iniciação científica pode trazer diversos benefícios para sua vida acadêmica e profissional.

Falando da parte acadêmica, a iniciação científica vale como horas complementares e pode facilitar o desenvolvimento do seu TCC (Trabalho de Conclusão de Curso) no futuro — você já vai estar familiarizado com as técnicas de pesquisa e pode até aproveitar algum tema já explorado nas atividades de iniciação.

Além disso, a iniciação científica é fundamental para aqueles que pretendem continuar seus estudos em nível de pós-graduação.

A maioria das instituições de ensino leva em conta a participação em programas de iniciação científica durante a graduação ao realizar uma seleção de mestrado, por exemplo.

Outro ponto importante é que, ao contrário do que muita gente pode pensar, a iniciação científica não se limita apenas à carreira acadêmica, trazendo vantagens também para a vida profissional.

A iniciação científica contempla aspectos de análise crítica, de maturidade intelectual e de autonomia para as tomadas de decisão que são essenciais para o mercado de trabalho.

Ou seja, independente de qual seja seu objetivo profissional ou acadêmico, participar de um programa de iniciação científica certamente vai ajudá-lo nessa trajetória.

>>> Leia mais: Posso fazer um estágio home office? Tire todas as suas dúvidas!

Quem pode fazer iniciação científica

Agora que você já sabe o que é e como funciona uma iniciação científica, pode estar se perguntando quem pode participar dessa modalidade de pesquisa.

Todos os estudantes que estiverem regularmente matriculados nos cursos de graduação podem fazer iniciação científica.

O principal para participar de um grupo de pesquisa é ter interesse e disponibilidade para realizar as atividades.

>>> Leia também: Como conseguir uma bolsa de estudos EAD

Qual o valor das bolsas de iniciação científica

No mundo das pesquisas acadêmicas não existe um salário, o que existe são pagamentos subsidiados pela CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) nas diversas etapas do processo.

Esses pagamentos são chamados de bolsas de estudo ou bolsa-auxílio.

A média de uma bolsa de quem faz iniciação científica fica em torno de R$ 400 mensais.

Faça sua iniciação científica na PUCPR!

E aí, gostou de conhecer mais sobre o universo da iniciação científica?

Se você se interessou por essa possibilidade, é essencial que você escolha uma instituição de ensino que invista em pesquisa e incentive projetos de iniciação científica.

A Iniciação Científica e Tecnológica da PUCPR promove a formação do jovem pesquisador, inserindo o estudante que tem perfil para a pesquisa no universo da ciência.

Ao realizar pesquisas aqui na PUCPR, sob orientação de pesquisadores renomados, o estudante desenvolve soft skills de grande relevância para sua formação pessoal e acadêmica, como: criatividade, resolução de problemas, pró-atividade, resiliência, capacidade de trabalho em equipe e de fazer e receber críticas, dentre outras.

Participar de programas de iniciação científica e tecnológica é uma experiência transformadora e enriquecedora.

Confira os diversos programas que a PUCPR oferece, você irá encontrar uma diversidade de oportunidades!

Comece sua graduação EAD agora mesmo! Inscreva-se.

Inscreva-se no Blog do EAD PUCPR

Comece sua graduação EAD agora mesmo! Inscreva-se.

Modelo de currículo para
conquistar a vaga dos sonhos:

New call-to-action
O que você achou dessa publicação?
Deixe seu comentário aqui.