Tags: EAD

Você já se perguntou como será a educação do futuro

Nossa sociedade está em constante evolução, novas tecnologias, relações e formas de entender o mundo estão sendo construídas todos os dias. E essas mudanças que estão em curso no mundo se refletem em diversos setores da sociedade, inclusive na educação. 

A educação acompanha as transformações que acontecem no mundo, reinventando-se conforme as necessidades de cada geração.  

Quais as principais tendências para o futuro? O que muda na educação? Como nos preparamos para essas transformações? Neste artigo, respondemos essa e outras perguntas sobre o futuro da educação!

Confira:
Os 4 cenários possíveis para a educação do futuro, segundo a OCDE 
Tendências da educação do futuro
A covid-19 e a educação do futuro
Educação do futuro: como se preparar
Conclusão 

educação do futuro - jovens vestidos para a formatura jogando os capelos para o alto

Os 4 cenários possíveis para a educação do futuro, segundo a OCDE

Em 2020, a OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico) produziu o relatório De volta ao Futuro da Educação - Quatro Cenários da OCDE para a escolaridade (Back to the Future of Education - Four OECD Scenarios for Schooling). 

Esse documento foi produzido com o fim de ser um instrumento para apoiar o pensamento estratégico de longo prazo na educação. 

De acordo com a organização, a educação deve evoluir para ajudar os indivíduos a se desenvolverem como pessoas, cidadãos e profissionais.

No mundo complexo e de rápida mudança que estamos inseridos, isso pode exigir a reorganização de ambientes de aprendizagem formais e informais, assim como novos conteúdos e ofertas educacionais. 

Comece sua graduação EAD agora mesmo! Inscreva-se grátis.

Em função disso, a OCDE traçou quatro cenários possíveis para o futuro da educação. Esses cenários são conjuntos fictícios de futuros alternativos. Eles não contêm previsões ou recomendações. Imaginar cenários é reconhecer que não existe apenas um caminho para o futuro, mas vários para a educação.

Conforme explica o órgão, os cenários têm um período de aproximadamente 20 anos para se efetivarem —  tempo suficiente para mudanças significativas, mas não tão remoto que só interesse a futuristas e visionários. 

Confira abaixo as principais tendências para educação do futuro com base no relatório da OCDE:

1 - Escolaridade Ampliada

A participação na educação formal continua em expansão. A colaboração internacional e os avanços tecnológicos apoiam uma aprendizagem mais individualizada. As estruturas e processos do sistema escolar permanecem.

2 - Externalização da Educação

Os sistemas escolares tradicionais se fragmentam à medida em que a sociedade se envolve mais diretamente com a educação de seus cidadãos. A aprendizagem ocorre através de arranjos mais diversos, privatizadores e flexíveis, sendo a tecnologia digital o fator chave. 

 3 - Escolas como polos de aprendizagem

As escolas seguem existindo, mas a diversidade e experimentação viraram a norma. A abertura das escolas às comunidades favorece formas sempre mutantes de aprendizagem, comprometimento cívico e inovação social. 

4 - Vivendo e aprendendo

O aprendizado acontece em qualquer lugar e a qualquer hora. A fronteira entre a aprendizagem formal e informal já não existe em um mundo no qual a tecnologia impactou todas as facetas da vida. 

Tendências da educação do futuro

Além dos cenários apresentados pela OCDE, existem diversas tendências que já estão se consolidando na atualidade, sendo grandes apostas para educação do futuro. Confira:

Presença marcante das tecnologias

Não é nenhuma novidade que a tecnologia está cada vez mais presente em nossas vidas, certo? Na educação, o cenário não é diferente. A tecnologia tem se tornado cada vez mais importante, tanto para o ensino a distância quanto nas salas de aula tradicionais. 

Com o aumento dos cursos online disponíveis, o EAD é uma modalidade de ensino que tende a se intensificar nos próximos anos, especialmente por oferecer mais flexibilidade e autonomia para os estudantes

Nesse sentido, a tendência é que cresça o número de ambientes de aprendizagem virtuais, com novas ferramentas surgindo constantemente. O EAD já era uma modalidade muito explorada no mundo. Contudo, com a pandemia da covid-19, esse modelo de ensino ganhou ainda mais relevância. 

Pela primeira vez, quase todas as instituições de ensino, desde o ensino básico, tiveram que adaptar suas atividades para o digital, o que certamente abriu um novo leque de possibilidades quanto ao assunto. 

O ensino híbrido, aliando atividades a distância com presenciais, também tende a ser cada vez mais adotado pelas instituições de ensino.

Nas aulas presenciais, também veremos cada vez mais recursos como tablets e óculos de realidade virtual e realidade aumentada, que deixarão a aprendizagem mais prática e atrativa. 

Novas habilidades para os professores

Você sabia que o mercado de trabalho exige cada vez mais habilidades comportamentais dos profissionais? 

Nesse sentido, os professores precisam estar preparados para ajudar os alunos na aquisição delas. Para isso, eles terão que se atualizar constantemente, estimular o pensamento crítico e ser um modelo em sua forma de atuar.

Metodologias mais ativas

Já passou o tempo em que o estudante deveria chegar na sala de aula, sentar e apenas escutar os ensinamentos transmitidos pelo professor. Atualmente, cada vez mais, os alunos deixam de ser sujeitos passivos dentro da sala, para estar no centro do seu processo de aprendizagem.

Nesse sentido, cresce a necessidade da implantação de metodologias de ensino mais ativas, que estimulem o protagonismo dos estudantes na aprendizagem. 

Essa transformação conta com o auxílio de tecnologias digitais. Os celulares, tablets, computadores, entre outros dispositivos, passam a ser ferramentas necessárias em sala de aula e servindo como facilitadoras do acesso à informação.

Existem diferentes tipos de metodologias ativas que podem ser aplicadas no ensino básico e superior.

Abaixo, trazemos alguns exemplos:

  • Gamificação
  • Sala de aula invertida
  • Rotação por estações de aprendizagem
  • Aprendizagem entre pares
  • Aprendizagem baseada em problemas
  • Aprendizagem baseada em projetos
  • Cultura Maker
  • Storytelling

Ensino continuado

Até algum tempo atrás, o objetivo dos estudantes era cursar uma graduação e conquistar o  seu espaço no mercado de trabalho. 

Muitas vezes, um bom profissional era aquele que conseguia estabilidade em um cargo e permanência na mesma empresa até sua aposentadoria.

Atualmente, a rotatividade de funções e o empreendedorismo têm sido a realidade. Isso exige dos profissionais múltiplos conhecimentos e uma constante preparação. Ou seja, nunca se para de estudar. 

Nesse sentido, as pós-graduações tendem a se consolidar como um caminho básico para se destacar, assim como a graduação.

Aqueles que seguirem estudando e se especializando certamente estarão à frente no mercado de trabalho.  

educação do futuro - menino em frente ao computador estudando

A covid-19 e a educação do futuro

A covid-19 trouxe diversas mudanças para a vida em sociedade. Com a alta taxa de transmissibilidade e o aumento do número de óbitos, desde março de 2020, o mundo todo tornou- se mais recluso, tendo que recorrer ao digital para fazer compras, se comunicar e, também, estudar.

Nesse sentido, a crise sanitária antecipou diversas mudanças que já estavam em curso no âmbito da educação. O uso de tecnologias e digitalização das atividades são algumas delas. 

Mas não é como se essas questões não existissem antes da pandemia: a covid-19 só fez com que algumas instituições e pessoas mais resistentes a mudanças se vissem obrigadas a adotá-las, de modo a não ficarem para trás. 

Muitos educadores, inclusive, tiveram que rever suas práticas para atender às novas demandas da sociedade. A maioria dos professores estavam acostumados apenas com a educação presencial e, de repente, se viram na urgência de se virar no digital.

Para os estudantes, o momento também foi desafiador. Acompanhar as aulas de casa exige mais organização, disciplina e autonomia, características que são essenciais para a educação do futuro. 

Ou seja, a pandemia reforçou a necessidade de novas posturas e práticas educativas, especialmente ligadas ao digital.

Educação do futuro: como se preparar

A educação está passando por diversas mudanças e, conforme prevê a OCDE, existem diversos cenários possíveis para o futuro. 

Entre tudo o que falamos, o avanço do digital, as novas formas de aprendizagem e o protagonismo do estudante estão no centro dessas mudanças. Dessa forma, para se preparar para o futuro, é indispensável estar por dentro dessas novas tendências. 

Aqui no EAD PUCPR, temos cursos de graduação modernos e alinhados com as novas necessidades dos estudantes e do mercado de trabalho. 

Nossa metodologia combina conteúdos teóricos e práticos focando no desenvolvimento da carreira dos estudantes. Além disso, você pode contar com as parcerias exclusivas da PUCPR com a iniciativa pública e privada, que favorecem a rede de contatos e ampliam as oportunidades no mercado de trabalho!

O EAD PUCPR é referência no Paraná e em todo o Brasil porque apresenta cursos nas modalidades EAD e Semipresencial com a mesma qualidade de cursos presenciais. 

Estude de onde e como quiser na modalidade que mais se adequa a sua rotina. Na graduação EAD PUCPR, você aprende a distância, mas também tem o suporte de nossas bibliotecas e laboratórios.

Conheça nossos cursos!

Conclusão

Neste artigo, falamos sobre educação do futuro. Se você se interessou pelo assunto, leia também:

ead pucpr

 

Inscreva-se no Blog do EAD PUCPR

New call-to-action

Saiba como virar
um grande profissional:

ead pucpr
O que você achou dessa publicação?
Deixe seu comentário aqui.