Tags: EAD

Nos últimos anos, a procura por cursos EAD cresceu como nunca. 

De 2009 a 2019, as graduações a distância tiveram um salto de 378,9% em matrículas, um aumento de 4,7 vezes. Os dados são do Censo de Educação Superior, divulgado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Apesar desse boom, ainda existia um curso muito procurado pelos estudantes brasileiros que ainda não era oferecido nesse modelo: Direito EAD. 

O bacharelado em Direito lidera a lista dos cursos mais procurados pelos estudantes brasileiros. E uma pesquisa da consultoria Educa Insights confirmou a alta expectativa dos estudantes para a oferta na modalidade a distância.

Segunda a pesquisa, 66% dos entrevistados afirmaram que definitivamente ou provavelmente estariam dispostos a se matricular no curso de Direito EAD. Apenas 9% não consideraram a hipótese.

Com tanto procura, como ainda não existiam cursos de Direito a distância? A resposta para essa pergunta é complexa e vamos explicar ao longo deste artigo. 

Mas, temos uma boa notícia: desde 2021, o MEC (Ministério da Educação) autorizou que as universidades oferecessem a graduação de Direito EAD, e agora faltam poucos passos para você poder se matricular.

Quer entender mais sobre essa discussão? Continue neste artigo que vamos explicar tudo sobre o curso de Direito EAD.

Comece sua graduação EAD agora mesmo! Inscreva-se grátis.

O histórico da discussão sobre os cursos de Direito EAD 

Desde 2009, diversas instituições de ensino buscavam o credenciamento junto ao MEC dos cursos de Direito EAD. No entanto, os pedidos ficaram parados durante anos. 

O grande problema é que, após chegarem ao MEC, as propostas acabavam travadas – em parte pela resistência da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), em parte pelas burocracias e processos internos do órgão. 

Apenas em julho de 2021 esse cenário começou a mudar.  

Em 2021, de acordo com o Sindicato das Mantenedoras do Ensino Superior (Semesp), cerca de 90% das instituições com pedidos de autorização para ofertar Direito EAD começaram a relatar movimentações em seus processos.

Um dos motivos relatados para o rápido andamento e as autorizações recebidas pelas instituições foi o fato de que, a partir de abril de 2021, em decorrência da pandemia de Covid-19, o Inep começou a fazer as visitas de forma virtual. 

Assim, os avaliadores fizeram entrevistas online e verificaram as instalações das faculdades por meio de câmeras, o que dispensou viagens e otimizou os processos. 

Foi nesse contexto que diversas instituições anunciaram que receberam avaliações positivas do MEC, alcançado uma etapa mais adiantada no processo de credenciamento do curso de Direito EAD.

Atualmente, muitas instituições de ensino já estão aprovadas para ofertar o curso, a única coisa que falta é a publicação final do Diário Oficial da União.

O EAD PUCPR é uma dessas instituições que está autorizada a ofertar o curso de Direito a distância. No momento, aguardamos apenas a publicação no Diário Oficial da União para dar início aos processos seletivos e matrículas.

O que diz a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) sobre o Direito EAD 

No Brasil, a OAB é o órgão que estabelece as normas e princípios dos profissionais de Direito em todo o território nacional. Além do título da graduação, para exercer a profissão de advogado no Brasil, é preciso ter inscrição na OAB. 

Além de exercer esse papel regulatório, a OAB também é muito conhecida por seus posicionamentos diante da sociedade, especialmente em questões que tocam à profissão e relacionados à legislação.

Sendo assim, a OAB, enquanto entidade, também tem sua opnião sobre os cursos de Direito EAD. 

Desde que se iniciou essa discussão, a organização sempre se posicionou contra essa possibilidade. Segundo a instituição, não seria possível manter a qualidade do aprendizado no modelo a distância.

E essa pressão da organização teve efeito: diversos processos de abertura e oferta do curso de Direito EAD ficaram travados no MEC durante um tempo. 

Mas, apesar do atraso dos processos, as investidas da OAB contra o curso de Direito EAD não foram bem sucedidas.

A Associação Brasileira de Educação a Distância afirmou que os dados do Enade provavam que há qualidade de ensino na modalidade EAD. Afinal, os seus resultados de avaliação mostraram que as notas do EAD equivalem às mesmas dos cursos presenciais.

Além disso, a pandemia do Covid-19 também trouxe novos fatores para esse debate.

Com as medidas de isolamento social, em 2020, os cursos de Direito, em modo temporário, tiveram que acontecer a distância, o que demonstrou a possibilidade de manter a mesma qualidade e qualificação do modelo tradicional. 

Esse caminho fez com que o debate da OAB ganhasse uma outra perspectiva. 

Como o modo remoto foi praticado com sucesso, aumentou a pressão para que o MEC aprovasse a liberação das graduações em Direito EAD.

E a aprovação veio: como mencionamos anteriormente, a partir de julho de 2021, diversas instituições de ensino superior relataram avanços positivos em seus processos.

direito ead - homem alegre segurando o diploma

As principais dúvidas sobre o Direito EAD 

Abaixo, esclarecemos as principais dúvidas em torno do curso de Direito EAD. Confira: 

Quais as vantagens de estudar Direito a distância? 

  • Rotina mais flexível

Escolher o horário das aulas da faculdade sempre foi o sonho de muitos estudantes. Com o EAD, isso é totalmente possível.

A dinâmica dos cursos EAD permite que os estudantes organizem seu dia e assistam às aulas no momento mais conveniente, de acordo com a sua rotina.

Esse é um benefício que atrai muitos estudantes. Afinal, a maioria trabalha e leva uma rotina corrida, precisando de horários mais flexíveis para estudar. 

É por isso que o EAD tem se tornado uma ótima alternativa para esse perfil de estudante.

  • Comodidade

No curso EAD, é possível estudar em praticamente qualquer lugar onde haja uma conexão com a internet. Pode ser no conforto do seu lar, na praia ou em um café. A decisão é sua.

Poder escolher não apenas o horário, mas também o local de estudos mais apropriado tem impacto direto sobre a aprendizagem.

Um ambiente seguro, tranquilo e aconchegante pode ajudar a manter a concentração e ampliar a capacidade de absorção do conhecimento.

  • Economia

Outro ponto positivo do EAD é a economia – tanto de tempo quanto de dinheiro.

Se não há necessidade de estar presencialmente na sala de aula, logo não se gasta horas com deslocamentos. 

Contudo, a economia financeira não se resume só ao transporte. A mensalidade da faculdade EAD costuma ser mais barata do que a dos cursos presenciais.

A razão para essa diferença de preços é simples: o custo de manutenção de uma plataforma virtual é muito menor que o de uma estrutura física.

Além disso, no ambiente digital, não há o mesmo limite para a quantidade de estudantes.

  • Desenvolvimento de habilidades interpessoais

Sem a supervisão presencial de um professor e com total autonomia para estudar quando e onde quiser, estudar EAD permite que você desenvolva uma série de habilidades interpessoais. 

Autodisciplina, proatividade e responsabilidade são algumas das principais!

  • Mais recursos de aprendizagem 

As graduações EAD oferecem diversos recursos para aprofundar os conteúdos das aulas. Entre eles:

  • Fóruns
  • Chats
  • Webinars
  • Bibliotecas virtuais
  • E-books
  • Vídeos

Essa variedade de canais de conhecimento certamente vai enriquecer sua aprendizagem.

Todas as instituições de ensino superior estão autorizadas a oferecer o Direito EAD?

Não! 

A aprovação do bacharelado em Direito EAD pelo MEC não significa que toda e qualquer instituição pode oferecer esta graduação. Apenas aquelas avaliadas por este órgão e aprovadas poderão abrir processo seletivos e realizar matrículas para o curso. 

Para introduzir em sua grade de cursos o Direito EAD, a universidade precisa realizar um pedido junto ao Ministério da Educação. Em seguida, ela passa por um processo de avaliação realizado pelo Inep. Só depois disso, caso atenda aos requisitos, ela será aprovada.

Ou seja, os cursos têm a qualificação certificada pelo MEC e devem oferecer o mesmo conhecimentos e habilidades que o modelo presencial.

O Direito EAD terá a mesma qualidade da graduação presencial? 

Sim! 

O curso de Direito EAD deve oferecer a mesma qualificação da graduação presencial, incluindo disciplinas, estágios e TCC (Trabalho de Conclusão de Curso).

O diploma do Direito EAD terá a mesma validade do presencial? 

As pessoas criaram diversos mitos em relação ao EAD, e um deles diz respeito à validade do diploma. 

Por isso, é importante destacarmos que não existe diferença entre os diplomas de cursos presenciais e EAD. Ou seja, quem conclui uma graduação EAD ganha o mesmo diploma dos estudantes que cursaram presencial. 

Nesse caso, mais importante do que a modalidade do curso, é o prestígio e a qualidade da instituição de ensino. 

O diploma de uma universidade com tradição faz toda diferença na hora de buscar um emprego.

Aqui no EAD PUCPR, em breve estaremos oferecendo o curso de Direito EAD. Recebemos nota máxima do MEC, o que atesta a qualidade de nosso curso. 

O EAD PUCPR é referência no Paraná e em todo o Brasil porque apresenta cursos nas modalidades EAD e Semipresencial com a mesma qualidade de cursos presenciais.

Além de conteúdos teóricos essenciais, o EAD PUCPR também prepara o estudante para o mercado de trabalho e seus desafios através de didáticas e professores altamente qualificados.

Estude de onde e como quiser na modalidade que mais se adequa a sua rotina: venha para o EAD PUCPR!

Use sua nota do ENEM para ganhar uma bolsa de estudos!

Inscreva-se no Blog do EAD PUCPR

Nova call to action

Saiba como virar
um grande profissional:

ead pucpr
O que você achou dessa publicação?
Deixe seu comentário aqui.