Se você tem enfrentado o insucesso e não consegue encontrar as razões para tantas adversidades, preste bem atenção no que temos a dizer: você pode estar sofrendo de autossabotagem.

Isso mesmo. Talvez não seja simples falta de sorte, e o problema está na sua mente, que insiste em boicotá-lo.

Esse comportamento funciona como um mecanismo de defesa contra conflitos. No entanto, em vez de protegê-lo, ele tem prejudicado você.

A autossabotagem é um dos motivos que impedem as pessoas de conquistarem os seus objetivos.

Acontece, por exemplo, com estudantes que não têm êxito nos vestibulares. O medo da reprovação, muitas vezes, faz com que a insegurança venha à tona. 

Sabe aquele branco na hora da prova? Pode ser um sinal de autossabotagem. 

Afinal, se você se preparou tanto, por que não conseguiu se lembrar do conteúdo quando mais precisou?

A Universidade de Indiana, nos Estados Unidos, realizou uma pesquisa sobre esse comportamento e constatou que o ato de se sabotar é mais frequente quando o nosso cérebro está no auge da atenção, e não em momentos de cansaço ou distração.

Isso significa que quanto mais o seu pensamento está direcionado e focado em algo, maior é a chance da autossabotagem. Curioso, não é mesmo?

Quer saber mais e descobrir como evitar esse comportamento? É só avançar no artigo!

O que é autossabotagem?

 

autossabotagem o que e

Já falamos um pouco sobre a autossabotagem na introdução deste artigo, mas, agora, entraremos nos detalhes.

Para facilitar a compreensão, vamos destrinchar a palavra.

“Auto” é um prefixo, de origem grega, usado para designar algo que é próprio.

“Sabotagem”, por sua vez, é o ato ou efeito de sabotar, que significa dificultar ou prejudicar uma atividade.

“Autossabotagem”, portanto, é agir contra si mesmo. Ou seja, atrapalhar as próprias tarefas.

O que leva as pessoas a se sabotar?

A autossabotagem pode ser consciente ou inconsciente. A segunda forma é, inclusive, a configuração mais comum.

Muitas vezes, as pessoas nem se dão conta de que estão se sabotando. E a psicologia explica esse fenômeno. 

Estudos feitos ao longo dos anos por vários especialistas mostraram que a autossabotagem costuma ter origem em traumas vividos durante a infância e a adolescência.

De maneira indireta, as experiências se transformam em comportamentos negativos e sentimentos ligados ao fracasso.

Assim, uma crítica feita por um parente próximo, ainda que de modo não intencional, por exemplo, pode provocar perturbações duradouras.

Se, quando criança, alguém disse que você era muito tímido, é possível que tenha aceitado aquilo como verdade eterna, sem que, de fato, seja uma característica legítima.

6 Tipos de autossabotagem

autossabotagem quais sao tipos

Existem vários tipos de autossabotagem, mas os mais comuns são:

  • Vitimização: é o caso de pessoas que encontram meios de justificar seus sofrimentos a fim de obter gratificações em troca
  • Negação: nessa modalidade de autossabotagem o indivíduo nega suas próprias necessidades e desejos a fim de evitar a experimentação do fracasso
  • Culpabilidade: ao se culpar constantemente, a pessoa evita enfrentar os julgamentos alheios, mas entra em um ciclo punitivo e de autocobrança desnecessário
  • Procrastinação: aqui, o autossabotador deixa tudo para depois; o fato de postergar tarefas funciona como um mecanismo de defesa diante da sensação de incapacidade
  • Inconstância: uma pessoa autossabotadora tem o hábito de não concluir o que começa; assim, ela se protege não só do fracasso, mas também das consequências do sucesso

Medo: sentir medo é comum e natural, mas ele se torna uma autossabotagem quando é excessivo e paralisante.

Quais são os sintomas da autossabotagem?

De certo modo, os tipos de autossabotagem são sintomas, e um mesmo indivíduo pode experimentar vários deles ou apenas um. 

Como identificar a autossabotagem

Para reconhecer os sinais, procure perceber as situações que você cria e que o impedem de realizar algo que queira demais.

Se o seu sonho é entrar em um curso de faculdade, por exemplo, mas você coloca empecilhos para cumpri-lo ou para justificar o seu insucesso, talvez esteja se autossabotando.

O que fazer para eliminar os sintomas da autossabotagem?

Certamente, anular os sintomas da autossabotagem não é um processo fácil.

O primeiro passo é reconhecer que eles existem e, para isso, o autoconhecimento é fundamental.

Se você sente que tem se sabotado, dedique um tempo a si mesmo e reflita sobre os seus propósitos.

Uma vez que você é capaz de identificar o que quer, fica mais fácil perceber quais obstáculos estão sendo criados.

Existe tratamento para a autossabotagem?

autossabotagem tratamento para

Embora o autoconhecimento seja crucial para anular os sintomas da autossabotagem, nem sempre é fácil praticá-lo sozinho.

Sendo assim, contar com ajuda profissional é uma boa alternativa.

Além disso, como a autossabotagem pode estar relacionada a traumas passados, um especialista em psicologia é capaz de auxiliá-lo não só na descoberta, mas também em meios para erradicar as crenças limitantes.

Dessa forma, o acompanhamento com sessões de psicoterapia pode ser eficaz como tratamento.

Para isso, então, é preciso recorrer a um profissional credenciado no Conselho Regional de Psicologia.

Como parar de se autossabotar: 12 dicas

autossabotagem como deixar de ser seu proprio inimigo

Convenhamos, a vida já é repleta de desafios, e ser nosso próprio inimigo torna tudo mais difícil. 

Então, para derrotar esse adversário, vale colocar em prática algumas atitudes.

Pronto para acabar de uma vez por todas com os pensamentos sabotadores? 

Confira as nossas dicas!

1. Seja protagonista da sua vida

Vamos começar por uma dica que não pode ser esquecida nunca: faça o que deixa você feliz.

Não tome decisões ou faça escolhas pensando em agradar alguém.

A necessidade de pertencimento e a busca por aceitação podem fazer com que você se desvie do seu principal objetivo.

Por isso, pense em você. Viva para você!

2. Conheça o seu propósito

Com foco em você, podemos avançar.

E nada melhor do que reforçar algo que já destacamos antes: para eliminar as crenças limitantes, é preciso entender o que move você. 

Em outras palavras, é necessário conhecer o seu propósito.

Talvez não seja simples identificá-lo, mas, com muita autorreflexão, você conseguirá ter uma boa dimensão de quais são os seus desejos e demandas.

3. Tenha metas e uma estratégia clara

Certamente, você tem um objetivo. Talvez não tenha clareza sobre ele ainda, mas o processo de autoconhecimento ajudará a reconhecê-lo.

Depois de reconhecer o seu objetivo, você precisa alcançá-lo, concorda? 

É preciso criar estratégias, ou seja, formas de chegar até ele.

O ideal, portanto, é definir metas menores e, então, conquistá-las aos poucos até alcançar o objetivo maior.

Caso enfrente dificuldades nesta etapa, vale recorrer a uma metodologia bastante eficaz, chamada metas SMART.

Trata-se de um conceito usado para criar objetivos específicos, mensuráveis, atingíveis, relevantes e temporais.

4. Identifique a fonte da autossabotagem

O que causa esse comportamento em você? Qual o seu gatilho?

O que o leva a procrastinar a mudança na sua vida, a adiar sonhos a se colocar em segundo plano?

Mais uma vez, a autorreflexão é o caminho para se conhecer melhor e identificar o que gera essa visão e postura autodestrutivas.

5. Trabalhe a autoestima

Geralmente, quem se autossabota tem problemas com a autoestima.

Elevá-la é um dos fatores principais para evitar comportamentos problemáticas decorrentes das crenças limitantes.

Afinal, quando há confiança e segurança em si mesmo, não há razões para criar empecilhos.

6. Faça terapia

Como dissemos, a terapia é uma opção no tratamento da autossabotagem.

Isso porque ela ajuda a reconhecer os motivos que desencadeiam esses sentimentos e contribui para aumentar a autoestima.

7. Encare a mudança com seriedade

Você precisa encarar as decisões da forma que elas merecem - afinal, cada resolução, por menor que seja, é capaz de mudar o rumo das coisas.

Durante o percurso, é natural fazer escolhas não tão boas, e é necessário aprender a lidar com elas.

Além disso, sem arriscar, você não conseguirá chegar a lugar nenhum.

Então, dedique-se a todas as suas decisões.

8. Aja com seriedade e responsabilidade

No mesmo sentido da dica anterior, aqui vai mais uma.

A vida é feita de escolhas e precisamos encará-las de frente. Além disso, é importante ter seriedade e responsabilidade em todos os momentos. 

Portanto, seja maduro e pense bem antes de tomar as suas decisões.

9. Busque o melhor possível, não a perfeição

A perfeição não existe mesmo. Se você tem essa concepção, comece por mudá-la. 

É claro que é importante dar o seu melhor, mas isso não significa que você deva comprometer a sua saúde física e mental.

Além disso, é fundamental saber reconhecer e celebrar as suas conquistas. 

Não fique pensando sobre como poderia ter feito diferente. Fique feliz por ter se dedicado e concluído uma tarefa.

10. Veja o fracasso como algo natural

Vez ou outra, vamos fracassar. É natural.

Assim como as vitórias fazem parte da nossa vida, as derrotas também - e o medo de errar não pode paralisar você.

Por isso, não deixe que as suas inseguranças o impeça de tentar.

11. Valorize o que tem de melhor

O fracasso, sobre o qual acabamos de falar, é pontual. Ele não vai se repetir sempre, porque você tem uma série de virtudes.

Então, por que não focar nelas em vez de exaltar suas vulnerabilidades?

O que você tem de melhor, afinal?

Uma boa prática é pensar em situações passadas nas quais você lidou bem para fazer desse exemplo a motivação para vencer novamente, sem se autossabotar.

12. Priorize boas companhias

É importante assumir seus defeitos, mas lutar para corrigi-los.

Quando você se expõe a companhias tóxicas, que colocam você para baixo, seus pontos negativos é que se destacam, o que aumenta a sua vulnerabilidade e a chance de se autossabotar.

Fuja de qualquer relacionamento abusivo, seja no âmbito pessoal ou profissional.

Aprenda a se perdoar e entenda que não controla o modo como as pessoas pensam ou agem.

Conclusão

Identificou alguns dos comportamentos de autossabotagem? Você sente que está se boicotando?

Bem, então, está na hora de colocar todas as dicas deste artigo em prática, não acha?

Afinal, se você quer ter sucesso, precisa parar de criar obstáculos.

Mas, antes de sair correndo para anular os sintomas da autossabotagem, que tal deixar o seu comentário sobre o que acabou de ler?

No espaço ao final do texto, você pode escrever a sua opinião, e até sugerir novos conteúdos.

Ah, e por falar nisso, em nosso blog, você encontra uma série de artigos sobre carreira e educação.

Quem sabe eles não podem ajudá-lo ainda mais a conquistar os seus objetivos? Dê uma conferida!

New call-to-action

Inscreva-se no Blog do EAD PUCPR

New call-to-action

Saiba como virar
um grande profissional:

ead pucpr
O que você achou dessa publicação?
Deixe seu comentário aqui.